15/01/18

"o fascismo tem um problema de relações públicas"


Uma vez disse a um amigo vagamente marxista (digo vagamente, porque ele só conhecia vagamente Marx) que eu era um fascista não praticante; depois, expliquei-lhe, com enorme deleite, que o fascismo nunca fora verdadeiramente aplicado, com alguns exemplos do que não é fascismo; ainda tomei aquela atitude de quem quer parecer razoável dizendo coisas absurdas: "mas está claro que não é fácil implementar um regime fascista perfeito, por isso considero-me relutantemente democrata". Esta conversa teve o mérito de acabar com futuras conversas sobre política, que geralmente só me irritam quando não estão a aborrecer-me. 

Sem comentários:

Enviar um comentário